Indique para um Amigo

Seus Dados

Dados do Seu Amigo

Notícias

11/07/12

A responsabilidade corporativa em momentos críticos

Encarar uma demissão após vários anos e em uma posição de liderança na empresa muitas vezes pode ser o fio condutor para uma crise pessoal e profissional. No entanto, é possível reverter esse processo, transformando-o numa situação efetivamente positiva. Com a adoção de uma estratégia de responsabilidade social corporativa, é possível amenizar o impacto de uma demissão seja em momentos de crise na empresa ou de reestruturação no comando institucional

O outplacement contribui para redução dos impactos negativos de uma demissão tanto para o profissional quanto para a empresa, oferecendo um suporte emocional e técnico e dando ao executivo as ferramentas para torná-lo mais competitivo diante de um novo cenário de vida. Por isso, quando oferecido como benefício pelas empresas, ele consolida a imagem de respeito, gratidão e responsabilidade das organizações.

É por meio deste programa de assessoria de carreira oferecida pelas empresas que se permite ao colaborador assessorado repensar sua vida profissional nesse momento de transição. As possibilidades vão muito além de retornar ao mercado formal de trabalho. Muitos executivos optam neste momento por mudar de área ou segmento, abrir um negócio próprio, prestar consultoria ou até mesmo em se aposentar.

O que seria um momento de incerteza na carreira de um profissional pode se transformar em uma oportunidade de repensar o futuro profissional com a ajuda de um programa de Outplacement.

Retornar ao mercado formal de trabalho pode significar para o executivo um período de desemprego de 6 a 18 meses, em média. Então, além de definir o objetivo e estratégias do programa, é necessário também avaliar, entre outros pontos, o fôlego financeiro desse profissional, a relação com a família e o impacto emocional desta demissão.

O programa dura, em média, seis meses, com encontros quinzenais entre o executivo assessorado e o consultor. A aplicação do programa pode acontecer de forma individual, coletiva ou mista, sendo as últimas consideradas em casos de demissão em maior escala.

*Ana Paula Zacharias é Mestre em Engenharia de Produção pela UFSCar, MBA em Gestão de Processos Empresariais pela Unicamp e Psicóloga formada pela UFSCar, com 15 anos de experiência em RH como empresaria e diretora de Consultoria.